História
Consta que foi provavelmente na época do Império Romano que a casta moscatel se desenvolveu pelo mediterrâneo, oriunda da cidade de Alexandria, no Egito. Um dos vinhos preferidos de Luís XVI, presente na corte de Versailles, o Moscatel de Setúbal chegou a Inglaterra no reinado de Ricardo II. Entre os vinhos portugueses fortificados, o Moscatel de Setúbal evidencia-se pela diferenciação das suas qualidades. A produção da variedade desta casta concentrase na Península de Setúbal, cujo clima ameno permite a maturação ideal dos bagos. O Moscatel de Setúbal faz parte da cultura e tradição desta região, influenciando o seu modo de vida.
Harmonização
O seu carácter jovem e frutado, torna-o ideal e muito versátil para beber como aperitivo, acompanhando frutos secos ou tapas e, como sobremesa, ideal para doces de laranja, limão ou de chocolate.
Temperatura de Serviço: Como aperitivo à temperatura de 10ºC e
como digestivo à temperatura de 16ºC
Notas do Enólogo
Moscatel de Setúbal com aspecto brilhante e cor âmbar, reflexos dourados, aroma característico da casta onde sobressaem a casca de laranja cristalizada, flor de laranjeira e mel, com algum citrino e passa de uva.
Na boca, demonstra um excelente equilíbrio com uma acidez que lhe proporciona frescura, juventude e vivacidade, proporcionando um final persistente e bastante fresco. O Moscatel evolui ao longo do tempo, sendo suscetível a criação de algum depósito e turvação.
Prémios
  • Escolha 2016 PPV
  • Sindaco 2017
  • Vinhos PT 2018
  • Zarcillo 2018
  • Muscats Monde 2019
  • Citta del Vino 2019
  • Muscats Monde 2020
  • Bachus 2020
  • Escolha PPV 2020
  • Tambuladeira Ouro 2020